Mogi das Cruzes perdeu para a Covid-19, nesta segunda-feira (5), mais uma pessoa querida na cidade. O oficial de Justiça aposentado e ex-presidente da Associação Mogiana Oficina dos Aprendizes (Amoa), Gedeão Alves, 66 anos, morreu às 4h30, na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Municipal, em Braz Cubas, onde estava internado há duas semanas.

Por causa das regras da pandemia, não houve velório e o corpo foi sepultado hoje (5), no Cemitério São Salvador, no Parque Monte Líbano.

O mogiano, filho de Alberto e Alice Maria Alves, tinha forte atuação no Lions Clube de Mogi das Cruzes, do qual já foi presidente, e era filiado há 32 anos. Na Amoa, trabalhava há 16 anos, e presidiu a entidade de 2012 a 2020.

Bacharel em Direito, ele estava aposentado após anos de trabalho no Fórum de Mogi das Cruzes, era morador do bairro do Rodeio e frequentava a Igreja Lar Batista de Braz Cubas. Também era vice-presidente dos diáconos da  Associação das Igrejas Batistas de Mogi das Cruzes e Adjacências (AIBAMCA) e conselheiro da União Missionária Masculina Batista do Estado de São Paulo (UMMBESP).

"Primeiramente, ele teve sintomas da doença, foi levado ao Hospital Municipal e por causa da falta de vagas na UTI, ficou uma semana recebendo atendimento na enfermaria. Depois, foi para a UTI, mas precisou ser intubado. Lá, ficou mais uma semana e veio a óbito na madrugada de hoje (5)", conta o vice-presidente da Amoa, Antônio Gaúcho, um dos fundadores da entidade, atualmente responsável por 210 jovens inseridos no mercado de trabalho na área administrativa de estabelecimentos comerciais, consultórios, escritórios, entre outros.

Do companheiro de trabalho, Gaúcho guarda boas recordações. "Tenho muitas lembranças do Gedeão, que trabalhou muito junto com a Amoa na batalha incessante para oferecer os jovens a oportunidade do primeiro emprego e colocá-los no disputado mercado de trabalho. Era um companheiro leão do Lions, onde também desenvolveu um importante trabalho como secretário e presidente, principalmente na arrecadação de donativos para distribuição às famílias mais carentes da cidade", destaca Gaúcho.

Gedeão Alves deixa a esposa, Terezinha, e os filhos Lenícios e Gerges.

 

Amoa

A Amoa oferece cursos gratuitos de qualificação profissional a adolescentes e jovens, na rua Aleixo Costa, 348, no bairro Bela Vista, na sede do Lions Clube Mogi das Cruzes - Estância, com objetivo de prepará-los para o primeiro emprego e ingresso no mercado de trabalho.

Entidade sem fins lucrativos, com escopo na Lei Federal 10.097/00, a Amoa visa promover e estimular a responsabilidade social, participação comunitária, qualificação profissional e inclusão social, por meio da absorção destes no mercado de trabalho

Como o curso é gratuito, prioriza aqueles em estado de vulnerabilidade e risco social, desde que atendem aos itens mínimos solicitados, como residir em Mogi das Cruzes.

A Amoa existe desde 19 de outubro de 2001 e foi fundada por um grupo de associados do Lions Clube Mogi das Cruzes - Estância, coordenado à época por João Anatalino Rodrigues, atuante até hoje no quadro do Lions Clube.