A Câmara de Mogi das Cruzes avalia a possibilidade de reduzir em 30% os salários dos vereadores neste período de pandemia para ajudar a cidade com as medidas de enfrentamento da Covid-19 na cidade.  O prefeito Caio Cunha (PODE) informou que ele e a vice-prefeita Priscila Yamagami Kähler também vão fazer a doação de 20% dos seus subsídios para reforçar as ações contra o novo coronavírus.  

Os autores do projeto, vereadora Inês Paz (PSOL) e Iduigues Ferreira Martins (PT), entendem que a Câmara também precisa dar sua contribuição para a cidade neste momento em que grande parte da população enfrenta problemas com desemprego e queda de renda, ampliando o número de famílias em situação de vulnerabilidade.

Os vereadores citam ainda a situação complicada de crise econômica que provocou o fechamento de cerca de 300 comércio da cidade, além dos prejuízos daqueles que precisam permanecer fechados nesta Fase Critica

Diante desse quadro, os autores da proposta entendem que, na posição de representantes do povo, além das várias medidas já adotadas no combate ao Covid19 pela Câmara, “também precisam contribuir de forma mais direta e realmente significativa – reduzindo os próprios subsídios, da mesma forma que ocorreu com milhões de trabalhadoras e trabalhadores em todo o país”.

Pelo projeto, a redução de 30% deve perdurar durante a fases restritivas impostas pelo Plano São Paulo, programa estadual de flexibilização da economia, instituído pelo Governo do Estado. A matéria estabelece ainda que os recursos orçamentários provenientes da economia serão apurados mensalmente e remanejados para a Secretaria Municipal de Assistência Social, que deverá aplicar o montante apurado em programas e ações efetivas de combate aos efeitos da pandemia, como, por exemplo, aquisição e distribuição de alimentos às famílias carentes.

Ao defender a proposta, Inês Paz lembra que outras cidades do Alto Tietê,  Guararema e Santa Isabel, já adotaram a medida, assim como a Capital e a Assembleia Legislativa do Estado. A parlamentar entende ainda que o prefeito Caio Cunha (PODE) também deveria reduzir os salários dele, da vice-prefeita e dos secretários municipais, proposta que ele mesmo defendeu no ano passado, no início da pandemia, quando era vereador.

“Acho importante que o Executivo siga o exemplo, porque o próprio Caio fez um vídeo e disse que iria tomar essa iniciativa”, destacou.

 

Martins observa que a bancada do PT também sugeriu essa medida no ano passado e apoiou outras medidas como a redução de impostos, descontos de contas de água e luz, abrigo para moradores de ruas, mais ônibus coletivo, entre uma série de medidas para reduzir os impactos da Covid-19.

“A pandemia exige sacrifício de toda sociedade e nós também temos que colaborar para mostrar que estamos no mesmo barco Sabemos que muitos colegas tomam inciativas pessoais, mas é importante que sejam inciativas institucionais do Poder Público”, enfatiza.

O salário do vereador é de R$ 12.163,65. Com a redução de 30%, cada um deles iria contribuir com R$ 3.649,09. Por mês, os descontos nos subsídios seriam de R$ 83.929,07. 

Salários

A redução salarial do Executivo e Legislativo foi defendida por Caio Cunha, que chegou a gravar e publicar um vídeo em suas redes sociais, em 2020, sugerindo a redução de 50% nos salários do prefeito, vice-prefeito, secretários e diretores do Serviços Municipal de Águas e Esgotos (Semae) e do Instituto de Previdência Municipal de Mogi das Cruzes (Iprem).

No final desta tarde, Cunha anunciou que ele e a vice vão abrir mão de 20% dos seus vencimentos. A intenção é realizar uma vaquinha interna entre os servidores que vão poder também fazer as doações para aquisição de alimentos.

Atualmente, o prefeito de Mogi recebe R$ 27.520,30 por mês. Para se ter um comparativo, esse salário é de quase R$ 4,5 mil a mais do que o governador do Estado de São Paulo, João Doria (PSDB), cujo provimento é de R$ 23.048,59. O ganho mensal do prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB) é de R$ 24.165,87.

O subsídio do vice-prefeito é de R$ 13.760,13, e os secretários municipais recebem R$ 17 mil.